18 de mai de 2011

60 anos de imagem de futebol

Nos anos 50, os repórteres fotográficos seguiam para o estádio arrastando uma câmera de fabricação norte-americana de 2 quilos chamada Speed Graphic. Voltavam com, talvez, 10 imagens da peleja. Nem é preciso dizer que os planos eram muito estudados e as fotos tinham de ter precisão. Nos anos 60 veio a fotografia em médio formato e pouco mais tarde o filme 35 mm trouxe grande agilidade ao ofício. Cada um desses avanços chegava agregado à resistência ao novo formato “mais descartável e de qualidade inferior”, diziam alguns. Faz só 15 anos que essa história se repetiu com a passagem da película para a fotografia digital. Essa nova mudança foi um pulo para que o filme 35mm sumisse das redações. Com o digital o envio das fotos passou a ser feito em tempo real do gramado, e por meio do jornalismo pela internet o planeta passou a ter acesso a notícia minuto a minuto. Um lado que se perde nesses 60 anos de evolução é no comportamento em campo. Lá no início o contato do fotógrafo com o jogador era praticamente irrestrito, só não valia atravessar a linha de cal e chutar a bola, o resto dava-se um jeito. Hoje, diferentemente, escolhe-se um lado do campo e de lá, só de lá, é que se faz o serviço. 
Fernando Costa Netto 

Em parceria com o UOL, o Armazem Piola apresenta a exposição "Alvinegros". São 22 imagens dos dois jogos finais do Paulistão 2011, entre Santos e Corinthians. As fotos foram feitas por Fernando Pilatos e Flávio Florido. Até 13 de junho.




A festa de lançamento

Nenhum comentário:

Postar um comentário